25517












Ontem de noite fui à padaria de pijama: casas fazem mais frio do que apartamentos, o que causa preguiça louca. (anteontem fui dormir meia noite e acordei dez e meia da manhã, façam as contas). Mandei meus trabalhos para a Urban Art, eles respondem que o autor recebe 10% da venda. É impressionante. Baratos da Ribeiro vem aqui. Oferece pouquíssimo, considerando que todos os livros são bons e nunca foram abertos. Passo. Uma pilha de livros ainda plastificados: Niemeyer, Mata Atlântica, Dorival Caymmi, Jardim Botânico, Lego, uma pilha de dez livros de mesa. Você não quer esses? Pergunto. Dou 30 reais por todos. Respondeu. Fiquei passada. Me inscrevo na OLX. Esperando sedex. Fazer dinheiro é lenha.

24517



@johncusack















Tacaram fogo no Ministério de agricultura etc.  A pior pessoa de todas as pessoas envolvidas é aquela que joga bolinha de gude para o cavalo cair.  Sei lá, acho que meus últimos momentos podem ser como os do Nietzsche. Porque tá puxado.























21517



















Adoro Havaianas,o produto brasileiro mais legal. Porém. Então agora só vou comprar Ipanema, pois.

















Esqueci de comentar isso na época. Pathétique.

20517




Estava no twitter pra saber as últimas notícias. Tive que sair porque não suportava mais ver tantas fotos do velório do Kid Vinil. Levaram o cachorro dele, e colocaram no colo para ele ver seu dono. Um cachorro não é uma criança pequena que os pais levam ao enterro pra que ele entenda que o pai morreu. Seria muito mais saudável (para o cachorro) se amigos ou a família do cantor enchessem ele de carinho até que sua dor fosse amenizada. Porque não há cura. Mas o cachorro, o pobre cachorro, não entende o significado desse ritual. Pra ele deve ser horrorizante olhar o cantor estático, indiferente a ele. Indiferente por que? Ele não sabe porque o dono o ignora. Sei que foi com a maior das boas intenções, mas não é certo com o animal. Simplesmente porque ele não tem raciocínio lógico, ah tá, meu pai não vai estar mais comigo porque estou vendo que ele morreu. Ver essas fotos me fez um mal tremendo.





***************






Maurício Ricardo‏Verified account
@MauricioRicardo
Temer abraça a teoria de que não é "House of cards", é "Billions".

18517












@claricefalcao
primeiramente chora temer

@caetanoveloso



Luciano H. deletou todas as fotos em que aparece abraçado com o Laécio. Não existe amizade onde não há ética. O apresentador esquece que existe uma coisa chamada print, e todas as fotos andam circulando por aí. Vamos aguardar o que vai acontecer com o país: o que for interesse da TV Globo, do Bradesco etc.


Não gosto de político nenhum. Me fizeram ter simpatia pela Dilma, por causa do massacre que ela sofreu, e o contraste gritante com o outro lado. E tenho enorme respeito pelo Lula por ter, em certo momento, elevado pessoas à classe C. Claro que incomoda demais a elite  fazer compras no Shopping da Gávea e, de repente, aparecer um grupo de mulheres acima do peso usando bermudas de lycra preta e falando mais alto do que é considerado de bom tom. O Lula também merece minha consideração por ter sangue nas veias, e não ser robótico. No mais, todos levam vantagens, propinas etc. Porém uns são bem piores do que outros.




Pena a Havaianas - orgulho do Brasil - fazer parte do mesmo conglomerado do Friboi. Poxa.

17517










no sonho você diz que me ama? não, no sonho você não diz que me ama. você dá aulas sobre assuntos que não entendo, e finge que não me conhece. no sonho você mora na casa da esquina, onde não se pode ver por dentro. no sonho você é um espião. no sonho você me beija? não, no sonho você não me beija. você fala Meu bem? não fala. fora do sonho você me ama, me beija, e mora na casa da esquina? não. fora do sonho você está na caverna do filósofo de onde se vê coisas que nunca foram o que são.











papel---tesoura---cola---revelação---gráfica---emails---galerias de arte---metrô---riocard---couve com farofa de açafrão---roupa pra lavar--- hamburger vegetariano--- bombom de castanha--- uber- --entrevistas com saramago--- lost--- lima barreto--- instagram--- livros para vender--- plantas para regar---varrer o chão de flores cor de vinho--- organizar contas--- ciabata com grão de bico---roupas secando ao sol--- abrir as janelas de manhã pra descobrir se faz sol---rivotril---







vontade de martini & de sonhar com você.




Nós nos tratamos com extrema cortesia,
dizemos: quanto tempo, que bom revê-lo.
Nossos tigres bebem leite.
Nossos falcões preferem o chão.
Nossos tubarões se afogam no mar.
Nossos lobos bocejam diante da jaula aberta.
Nossas cobras perderam seu lampejo,
nossos macacos, sua graça; nossos pavões, suas plumas.
Faz tempo que os morcegos deixaram nossos cabelos.
Caímos em silêncio no meio da conversa,
e não há sorriso que nos salve.
Nossos humanos
não sabem falar uns com os outros.











Encontro inesperado
Wislawa Szymborska






Uma publicação compartilhada por Madonna (@madonna) em









@oldpicsarchive
 Albert Einstein’s notebook





matemática a linguagem mais linda e poética
Em 17 de maio de 2017





@leandraleal


@bbcbrasil



@nobreceara  now18 minutes ago
Se eu fosse o temer essas horas eu taria roubando o máximo de material de escritorio que eu pudesse. toner, bloco de sufite, grampeador


@nobreceara
Se a Gravação é Friboi pode confiar



@Hariovaldo
ATENÇÃO: A Globonews acaba de esclarecer que Aécio e Temer eram os codinomes usados por Lula e Dilma nas gravações




fim do governo golpista: só acredito veeeeeeeendo















William Bonner comete ato falho e chama Temer de ex-presidente.
Dono da JBS grava Temer dando aval para compra de silêncio de Cunha.
OAB nacional sobre delação do dono da JBS: Fatos estarrecedores, repugnantes.













5417






Ontem finalmente fui visitar o colégio onde estudei quando era criança, em Vila Isabel. A entrada era a mesma, linda. Eu queria subir a escada que dava para um pátio cheio de árvores, onde fazíamos educação física; ver a gruta que queríamos entrar escondidas, mas tínhamos medo; o pátio; a cantina onde eu comprava batata frita e delicado; a igrejinha - agora pintada de salmão escuro, cor que detesto - eu tinha crises de riso, e era obrigada a confessar pecados que não cometia: "falei palavrão, briguei com a minha mãe" - sempre os mesmos. Havia duas opções: confessar ou assistir a aula de matemática.


A porta escrito Clausura. Não sabia o que era aquilo, e a placa me causava arrepios. O palco onde fui atriz principal de uma peça infantil: quando começou me deu um branco e não consegui dizer nada. A mesa de pingue pongue, o parquinho. Encontrei uma pequena burocracia, agravada pelo fato de ter chegado na hora da entrada dos alunos. Na secretária,  me disseram que alguém teria que ir comigo. Achei chato. Mas Madre Teresa foi uma joia. Fez questão de mostrar tudo, e me senti num lugar qualquer, impessoal. Quadras de esporte, piscina, auditório. The horror.  Minha infância diluída.

Não sou muito nostálgica, e cada vez evito olhar pro passado, as partes ruins e boas, mas gosto de visitar lugares onde vivi. Um colégio de freiras é um pacote de traumas. (pelo menos agora é misto). Não sei como não sofria búlin, porque eu era um prato cheio: acho que caí no laguinho, mas não tenho certeza, e um dia, ao entrar no ônibus escolar, minha saia plissada azul escura prendeu na porta. E ficou.


Acho que o dia mais legal de todos foi quando minha mãe foi me levar até a porta. Eu tinha perdido o horário do ônibus. Talvez. Era comum as mães, donas de casa, se reunirem na entrada do colégio e ficarem falando mal da vida alheia. A minha chegou apressada, de tailleur e batom vermelho. "Batom de manhã?" - perguntou uma menina debochada. "É que minha mãe trabalha". Tóim.

A freira me contou que o colégio foi um presente do Visconde de Ouro Preto, ministro de Dom Pedro II, para atender os anseios da filha, que queria ser religiosa.










Anos atrás, soube que o Cony foi coroinha da igreja. Adorei essa história porque, né. Cony faz parte da minha vida: namorou minha mãe.

2517










escritórios de escritores






Arranco folhas dos diários, vidas passadas que não me interessam. Levo uma sacola de cadernos para a escola pública e, para minha surpresa, não há burocracia nenhuma. "Vocês gostariam de cadernos para rascunhos?". "Gostaríamos". A recepcionista mostra três guardanapos finos: "Uso isso aqui". Ficamos todos felizes, então. Horrível me desfazer das coisas, não por elas, mas porque é  muito cansativo e [post interrompido por motivo de preguiça]










Horst Buchholz e Romy Schneider, 1957











"Não tem nada melhor do que o dia seguinte. O único mal da morte é não ter dia seguinte. O dia seguinte é maravilhoso." Chico Anysio / Roda Viva